CAFÉ PROTEICO DE VERDADE

Compartilhe

    Já pensou em aliar sua suplementação esportiva ao delicioso hábito brasileiro do cafezinho? A Performance Science Nutrition inova mais uma vez com o lançamento de um produto que veio para revolucionar a maneira como consumimos os suplementos. O Gourmet Expresso Coffee whey, destaque no XX Congresso Brasileiro de Nutrologia e XII Congresso Internacional de Nutrição Funcional, é o primeiro suplemento proteico que associa sua fórmula ao café tradicional.
    O produto traz 24 gramas de whey protein concentrado ultrafiltrado na porção e é adoçado com stevia. Ele alia todos os benefícios da cafeína com a proteína do soro do leite em um único produto. Pode ser preparado quente ou frio e possui três sabores: Café Latte, Mocha e Cappuccino. A quantidade de cafeína liberada na porção é a mesma de um café expresso. Não possui adição de corantes e nem aromas artificiais.
    O preparo é simples e rápido, basta adicionar 1 porção do copo medidor do produto a 230 ml de água ou leite desnatado. A embalagem diferenciada possui 700g e 22 porções.
    O mais interessante é que o produto não é de consumo exclusivo de praticantes de atividade física, podendo ser utilizado por todos que têm a necessidade de uma dieta mais rica em proteínas. “O Gourmet Expresso Coffee Whey combina nutrientes importantes, por exemplo, para os idosos que lutam para combater a sarcopenia, que é a perda de massa e força da musculatura esquelética proveniente do envelhecimento”, explica o dr. Carlos Alberto Werutsky, médico nutrólogo e do esporte.

O poder do Café e Whey Protein associados

    Tanto o whey protein como a cafeína são considerados suplementos alimentares de maior evidência científica de ação ergogênica (melhora da performance física) pelo Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM) em recente publicação.
    O Dr. Werutsky conta que a cafeína, substância presente no café, chegou a ser considerada doping no esporte pela Agência Mundial Anti-Doping, mas foi excluída da lista anti-doping nos últimos 10 anos.  “Ela tem ação no sistema nervoso central e periférico, diminuindo a percepção de dor e fadiga em exercícios extenuantes. É segura em idosos que se exercitam e benéfica na atenuação das dores músculo-articulares.  É considerada estimulante do sistema nervoso central, mas não causa efeitos colaterais em pessoas adaptadas ao consumo“, esclarece.
    Já a proteína do soro do leite (whey protein) é uma das mais estudadas na recuperação do dano muscular fisiológico ocasionado pelos exercícios físicos de diferentes intensidades. “Acumulam-se evidências de que o whey protein associado a exercícios de força é mais anabólico para o músculo esquelético (hipertrofia muscular) do que a proteína ou os exercícios isolados“, afirma Werutsky.
    Ele explica que, após os exercícios de força, é recomendável o consumo de cerca de 20 gramas de proteínas por causa da resistência do músculo em assimilar quantidades maiores de uma só vez para a recuperação.  “A repetição dessa quantia mais vezes ao dia é uma estratégia de construção muscular ou hipertrofia. Os idosos com mais de 65 anos apresentam resistência anabólica à ressíntese de proteínas musculares, por isso indicamos quantidades maiores de suplementação proteica da ordem de 50-60 gramas pós-treinos de força (musculação). Neste sentido, o produto pode ser um grande aliado.  Um suplemento alimentar que reúne whey protein e cafeína natural (do alimento) representa uma proposta comprovadamente ergogênica em uma apresentação prática e saborosa“, finaliza.

 

Conheça mais sobre o Gourmet Coffe Whey